Seguidores

11 de fevereiro de 2016

Batismo nas Águas




POR QUE SER BATIZADO NAS ÁGUAS?

Uma das ultimas recomendações que Jesus deixou aos discípulos antes de ascender aos céus, foi esta: "Quem crer e for batizado será salvo" (Marcos 16:16). Esta afirmação deixa claro que o processo de salvação não começa e termina com a confissão de pecado, e a consequente aceitação de Jesus como Salvador. Na verdade este é o primeiro passo. Mas, não é o único.


O motivo pelo qual Jesus relacionou a salvação com o batismo nas águas, tem haver com o que ele realizou na cruz do calvário. Jesus morreu e ressuscitou para oferecer ao homem a possibilidade de viver uma nova vida com Deus. Quando o pecador se arrepende de seus pecados, ele precisa se desfazer de sua velha natureza. É isto que a Bíblia ensina através das palavras do apóstolo Paulo: "Fomos, pois, sepultados com ele na semelhança de sua morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. Porque se fomos unidos com ele na semelhança de sua morte, certamente o seremos também na semelhança de sua ressur­reição" (Romanos 6:4-5). Esta identificação feita por Jesus entre a salvação e o batismo, não tem nenhuma relação com a chamada doutrina da regeneração batismal. O batismo não regenera o pecador ele apenas o identifica com Cristo. A regeneração é obra exclusiva da cruz.


O batismo nas águas e uma arma importante para quem deseja vencer as inclinações da velha natureza. Assim, como um morto deve ser imediatamente sepultado, aquele que mor­reu para o mundo, não pode continuar com o seu velho homem insepulto (Colossenses 2:11).


Biblicamente, o batismo não é o meio pelo qual a pessoa se torna membro da igreja. A ligação do salvo com a igreja - que é o corpo de Cristo - dá-se através do reconheci­mento de Jesus como Salvador e Senhor. Jesus não foi batizado para se tomar membro de uma determinada igreja! Ele recebeu o batismo para cumprir toda a justiça de Deus (Mateus 3:15).


Lembre-se: o batismo é um mandamento. Ele não tem nenhuma relação com os costu­mes e normas criadas pela igreja. Assim, ele não deve ser o ponto de referencia para deter­minar se uma pessoa salva pode ou não participar da ceia! Se deve ou não ser dizimista! A ceia está aberta a todos aqueles que já confessaram a Jesus como Senhor e Salvador, independentemente do batismo nas águas (I Coríntios 11:28). O mesmo ocorre com respeito ao dizimo. Todos devem obedecer à lei do dizimo, mesmo sem serem batizados, pois o di­zimo foi instituído muito antes da ordenação do batismo.


Por ser tão importante no processo da salvação, o batismo não deve ser protelado. Mui­tos esperam melhorar a vida espiritual, deixando certas praticas, afastando-se de certos ca­minhos, para então receberem o batismo. Quem age desta forma esta se enganando, e per­dendo um dos meios mais eficazes para viver uma vida integra e pura diante de Deus (Atos 16:33). Pois é através do batismo, que o crente recebe uma capacidade especial dada pelo Senhor, para vencer as inclinações da carne. A única condição é aceitar a Jesus, e obe­decer ao seu mandamento. Não espere mais! Sepulte a sua velha vida, e comece a desfru­tar de uma nova experiência espiritual através do revestimento de Cristo Jesus, como afir­mou o apóstolo Paulo: "porque todos quantos fostes batizados em Cristo, de Cristo vos re­vestistes" (Gálatas 3:27)

Deus é Vida

Um comentário:

  1. que as pessoas que estão cansadas dessa vida do mundão, possa experimentar nascer denovo! É LIIIIIINDO! <3

    amorquenaocessa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, ele é muito importante pra mim.
Deus é Vida!